movimento brasil livre (mbl)

Seja membro do Movimento que está mudando o Brasil!

"Podeis enganar toda a gente durante um certo tempo; podeis mesmo enganar algumas pessoas todo o tempo; mas não vos será possível enganar sempre toda a gente."
                                                                           - Abraham Lincoln

MBL É DO ALEXANDRE FROTA 

ALEXANDRE FROTA RETOMA A MARCA MBL MAIS UMA VEZ A VERDADE APARECE! 

LEIA A DECISÃO JUDUICIAL QUE DECLAROU O FIM DA LIMINAR DO MOVIMENTO RENOÇÃO LIBERAL, "UMA TENTATIVA BISONHA DE ROUBAR A MARCA MBL !"

ENTENDA: https://brasil.elpais.com/brasil/2017/11/08/politica/1510150113_158553.html

Conforme declarado em entrevista ao El Pais, nosso presidente destaca:

O site de seu movimento continuará no ar. "Eles estão processando o Frota, mas quem tem responsabilidade como presidente da associação sou eu, não o Frota. E o domínio do site está em meu nome pessoal", explica Vinícius Aquino.

Também diz que continuará a usar o nome Associação Movimento Brasil Livre. "Eles cancelaram meu CNPJ? Não. Ele é valido. Por que vou deixar de usá-lo?", questiona. Ele explica ainda que não foi citado no processo e que já entrou em contato com o grupo de Alagoas que, segundo garante, elaborou a marca. Quer que eles mandem os materiais que provam que a marca foi feita por eles. 

"Vamos entrar contra a liminar. A decisão está com o vício porque ela não é uma juíza competente para definir a matéria, que é de âmbito federal. Não pode ser definida pela justiça comum", argumenta. Ele conta com a reversão da decisão. "Processo não se ganha em liminar, mas sim quando ocorre o trânsito em julgado".

De acordo com Aquino, no início de 2014, ele e mais cinco amigos de Maceió se juntaram em torno da ideia de afastar Dilma Rousseff da presidência da República e "mostrar a massa crítica do povo, contra o discurso do jeitinho brasileiro". Teria surgido assim a motivação do MBL – Movimento Brasil Livre: "À época, a ideia era espalhar a marca pelo Brasil, sem uma liderança específica, buscando melhorias e pessoas motivadas a mudar o país. Assim, uma empresa de comunicação, AGENCIA P, do amigo e criador Paulo Gusmão, cuidou da gestão e artes dessa marca. Diversas reuniões ocorreram até espalharmos a marca pelo Brasil, por volta de outubro de 2014".

LEIA A DECISÃO DA DESEMBARGADORA NÍDIA CORRÊA LIMA - DA 8ª Turma Cível TJDFT:












































  1. marca, mbl e Alexandre Frota, Dono
  2. MBL, FROTA E DONO, MARCA, KIM, HOLLIDAY
  3. ALEXANDRE FROTA E KIM E HOLLIDAY
  4. A MARCA MBL É DO FROTA, A MARCA É NOSSA
  5. A MARCA É DO FROTA, MBL DO FROTA, FROTA DONO DO MBL, FROTA FAZ KIM CHORAR
  6. FROTA DONO DA MARCA, FROTA FAZ KIM CHORAR, FROTA MBL
Download

Mais uma Vez vencemos!

LEIA A DECISÃO JUDUICIAL QUE NEGOU O RECURSO DE KIM, HOLLYDAY E RENAN SANTOS:

Segundo a DESEMBARGADORA NÍDIA CORRÊA LIMA - DA 8ª Turma Cível TJDFT:

​"Ao meu ver, os argumentos expendidos pela agravada, ora postulante, não se
mostram capazes de modificar o entendimento firmado por esta Relatoria, quando do
exame do pedido de atribuição de efeito suspensivo ativo ao recurso.
Isso porque não houve qualquer alteração do quadro fático delineado nos
presentes autos. É dizer, a questão relativa ao justo título de proprietário da marca “MBL
- MOVIMENTO BRASIL LIVRE” deve ser apreciada em um juízo de cognição exauriente, sob o crivo do contraditório e da ampla defesa, a fim de que seja devidamente apurada a
possibilidade de deferimento junto ao INPI dos dois pedidos de depósito de uma mesma
marca, para classes diversificadas, como parece ter ocorrido na hipótese vertente.


De fato, consta nos autos que tanto a autora/agravada, ora postulante, quanto a
ré/agravante possuem pedido de depósito de registro da marca, cada qual em uma
classe diferenciada, uma vez que o Id. 2781535 revela a existência de pedido de depósito
por parte da ora postulante, quanto à “Classe NCL (11) 45”, apresentação “Mista”,
natureza “De Serviço”; ao passo que o Id. 2879650 demonstra que a agravante
apresentou pedido da mesma marca quanto à “Classe “NCL (11) 41”, apresentação
“Nominativa”, natureza “Coletiva”.


Ademais, consta ainda nos autos documento (Id. 2879055) que demonstra que a
mesma marca “MBL” já se encontra registrada por terceiro (Gabriel Magalhães Bezerra
Lima), para a “Classe NCL (10) 45”, apresentação “Mista”, natureza “De Serviço”, o que
também infirma a pretensão liminar deduzida pela agravada, ora peticionante, quanto
ao uso exclusivo da sobredita marca durante o trâmite processual.


(...)
Com essas considerações, indefiro o pedido de reconsideração. (...)"




LEIA A DECISÃO DO RECURSO INTERPOSTO POR RENAN SANTOS E CIA:













  1. Managing Director
  2. Managing Director
MBL